LURDEZ DA LUZ_FOTO_GI SANFELICE_MG_4868.

Lurdez da Luz 

SP / AMPLIFICA RECORDS

Lurdez da Luz brilha há mais de 20 anos no rap nacional. A cantora, compositora e rapper paulistana começou sua trajetória no grupo pioneiro de hip hop Mamelo Sound System, uma das revelações mais fantásticas do berço musical de São Paulo, quando resolveu então trilhar sua carreira solo — com três discos impecáveis: “Lurdez da Luz” (2010), “Gana Pelo Bang” (2014), “Acrux — Ao Vivo” (2017)

Entre timbres e rimas sobre a vivência feminina na região da Luz no coração da capital paulista, Lurdez transita com viés social e afetivo entre o rap e a música popular brasileira, carregando influências do samba, do dub jamaicano e do jazz norte-americano. As letras coloridas pela sinergia do criar fértil versam sobre desigualdade social, maternidade, mitologias clássicas & populares, afeto romântico & acolhedor, pela vida, encontros e o poder do corpo em movimento como expressão máxima da cultura. 

Conhecida pela agilidade e contundência das rimas e das ideias que atravessam seu flow, a artista já colaborou brilhantemente com nomes como o Coletivo Quebrante, com quem lançou o EP “Hey Man/Pégasus 7”; com participação especial no primeiro álbum de Anelis Assumpção em “O Importante é o que Interessa”, ao lado de Rodrigo Brandão; participou do álbum coletivo “Ekundayo”, ao lado do grandioso Naná Vasconcelos e integrantes da banda Hurtmold; também fez parcerias com o pernambucano Jorge Du Peixe e expoentes como Russo Passapusso e Kiko Dinucci; além da orquestra norte-americana Exploding Star Orchestra.

.

Não à toa, em “Um Punhado de Palavras”, primeira música do seu primeiro álbum, Lurdez dispara: “Meu produto é interno e bruto, vem de parto natural, dor, alegria e quase surto.” Seu produto interno e bruto ganha o mundo na forma lapidada do seu mais novo single; "Despedida" anuncia novos começos – seguindo a dicotomia do início e do fim como algo cíclico e revisitado em tempos de pandemia. A música ainda coloca em xeque as definições dos adjetivos negativos direcionados à figura feminina latino-americana. E caminha em consonância com a Era da Reflexividade e transforma os xingamentos em formas edificantes para a construção do sujeito e do protagonismo feminino contundente & revolucionário.

Untitled-1.png

Lurdez da Luz cintila novo começo sonoro frutífero e retoma o poder do próprio protagonismo em "Despedida"

 

 

A MC, cantora e compositora que brilha há mais de 20 anos na cena do rap nacional relativiza o tempo e os adjetivos negativos direcionados à figura da mulher latino-americana para construir o terreno fértil e revolucionário do seu quarto disco. 

.

  • Lurdez da Luz
  • Instagram
  • YOUTUBE
conheça-mais.png