18209008_1356109841150578_6419621032032212113_o.jpg

DI MELO

Untitled-1.png

"O Imorrível" está de volta. Vamos festejar! O cantor, compositor, instrumentista Di Melo é a prova viva de que o tempo, em certos casos, é mesmo uma coisa muito boa para todos.

 

Em 2019, seu álbum “Atemporal „com o combo francês Cotonete obteve ótimas críticas: Noise, Rolling Stones e esteve no top 10 melhores álbuns do ano da Revista Alma Preta.

O álbum de estreia de Di Melo foi lançado originalmente em 1975 e é uma fusão de ritmos genuinamente brasileiros com Funk, Soul e a dose certa de psicodelia. Di Melo é um dos principais artistas da Soul Music brasileira, visto por muitos como talentoso e musicalmente criativo como seus pares Jorge Ben e Tim Maia.

Pode-se dizer que na década de 70, na cena musical nordestina, especificamente em Recife/Pernambuco foi uma época mágica.

 

A fusão de gêneros originais brasileiros como o Samba e o Baião com a Soul Music norte-americana, o Funk e a psicodelia britânica resultou em uma das cenas culturais mais ricas do mundo.

 

Em 2016 mais de quarenta anos depois de seu álbum de estreia, Di Melo voltou com "O Imorrível" é o nome do álbum que resgata doze das mais de quatrocentas canções que afirma ter escrito nesse longo período. Groovão é responsável pelas participações especiais de BNegão, Larissa Luz e Olmir Stocker. Talvez isso tenha sido necessário para fazer um álbum tão mítico.

 

Em 2021, a reedição do primeiro LP contém o Inlay original de 1975 com letras e fotos de arquivos pessoais da família e pela primeira vez os créditos completos com todos os nomes de todos os músicos que participaram, entre eles, Hermeto Pascoal.

 

O soul man é dono do seu direito, devolvendo-nos um dos melhores discos da sua carreira com originalidade.

conheça-mais.png

Recife / Amplifica Records